Nosso Endereço Cósmico

Fiz o desenho acima das minhas interpretações sobre algumas informações do Livro de Urantia, dos cursos com o Rodrigo Romo, com a Carina Greco, além de pesquisas na Internet. Este mapa mostra a localização da nossa Terra do ponto de vista supracósmico, ou seja, considerando toda a criação até onde nós conseguimos captar até o momento, seja por processo de canalização ou através da ciência. Vou descrever cada um desses níveis para facilitar o entendimento do mapa e detalhar um pouco sobre a nossa localização.

Terra / Urântia

Vamos começar do conhecido, o nosso planeta Terra. O “Livro de Urântia” recebe este nome, pois entende que Urântia é o nome pelo qual se conhece a nossa Terra mundo a fora. Não tenho certeza sobre a origem deste nome, mas já ouvi dois aspectos: um relaciona a abundância de urâno e a grande quantidade deste elemento que foi extraído daqui em tempos remotos; Outro aponta que o nosso sol localiza-se no chakra básico de um enorme elohin denominado Urântia e por isto a Terra receberia o nome de Urântia.

Se a idade do nosso universo desde o Big-Bang, que é aproximadamente de 13,8 bilhões de anos, fosse colocada em um único “ano cósmico“, a Terra teria se formado em meados do dia 14 de setembro.

Segundo Shtareer, o fractal humano possui neste nível (Terra) 9 corpos.

Sistema Solar / Monmatia

O nosso sistema solar é constituido por uma estrela e todos os demais corpos celestes estão sob seu domínio gravitacional. Nosso sol gera sua energia através da fusão de hidrogênio e hélio e ao seu redor gravitam 8 planetas, sendo 4 com crosta sólida e rochosa (planetas telúricos) e 4 gigantes gasosos.

O Livro de Urântia chama o nosso sistema solar, assim como o nosso sol, de Monmatia. No “ano cósmico”, nosso sistema solar teria se formado no dia 9 de setembro.

Via Láctea

via-lactea

A nossa galáxia é chamada Via Láctea e compreende um tamanho de aproximadamente 100 mil anos-luz. O nosso sistema solar está localizado no braço de Órion como pode-se ver na figura acima. No “ano cósmico” a Via Láctea teria se formado no primeiro dia do mês de maio.

Urântia está localizada em um sistema local chamado de Satânia (que possui Jerusém como capital) e que, consequentemente, está na constelação Norlatiadeque (que tem como capital Edentia). Norlatiadeque é uma das constelações do Universo Nebadon.

Universo Nebadon

laniakea

Segundo o Livro de Urânita, o universo local de Nebadon é onde encontra-se a nossa Via Láctea. Ele possui uma capital denominada Salvington. Todo este universo está sob responsabilidade administrativa da Ordem Micahelica-Emanuelica.

Em setembro de 2014 um estudo realizado em uma Universidade do Havaí mepeou o movimento de mais de 8 mil galáxias e identificou um superaglomerado que foi chamado de Laniakea (“paraíso imensurável”). Este superaglomerado abrange 100 mil galáxias ao longo de 520 milhões de anos-luz.

O Rodrigo Romo em um de seus artigos identificou esta recente descoberta da ciência como aquilo que denominamos de Universo Local Nebadon. Neste nível, o fractal humano é constituído por 72 corpos.

Superuniverso Órvoton

O superuniverso de Órvoton é o sétimo superuniverso materializado dentro daquilo que conhecemos com a Fonte Que Tudo É / Havona. Ele possui uma capital administrativa chamada de Uversa e nele localizam-se, dentre outros, o nosso universo local Nebadon, o universo Thifanys e o universo Shinkara. Este último é o universo sob responsabilidade do Voronandeck Shtareer.

Nebadon está localizado no setor menor de Ensa que é uma das setorizações de Órvoton. Neste nível, o fractal humano possui 144 corpos, enquanto em Órvoton já possui 360.

Supra Universo Shantar

O supra universo Shantar, célula cósmica Shantar ou Fonte Que Tudo É é constítuida por um fonte central e ilha paradisiaca estacionária chamada Havona que é orbitada por 12 superuniversos, sendo 7 materializados e 5 em dimensões ainda não materiais. O sétimo universo desta fonte é o nosso Superuniverso Órvoton, enquanto o oitavo superuniverso é conhecido como Unana.

Neste nível o fractal humano conta com 3600 fractais supra monádicos.

Fonte Supra Cósmica

Assim como a Fonte Que Tudo É sustenta 12 superuniversos em sua constituição, uma fonta supracósmica sustenta 12 células cósmicas. Porém, não é possível afirmar neste nível que temos apenas 12 células cósmicas ou milhares já que a criação pode ser infinita.

Me abstive de identificar e entrar em alguns detalhes de classificações por menores como, por exemplo, dos sistemas locais, constelações e setores menores. De qualquer forma, agora podemos ter um pouco mais de clareza quanto a imensidão da vida, do cósmos e da nossa localização nele. Resumindo, podemos dizer que o nosso “endereço” no Supracosmos é:

  • Supra Universo/Célula Cósmica: Shantar
  • Superuniverso: Órvoton
  • Setor Menor: Ensa
  • Universo: Nebadon (Superaglomerado Laniakea)
  • Constelação: Norlatiadeque
  • Sistema Local: Satânia
  • Galáxia: Via Láctea (braço de Órion)
  • Sistema Solar: Monmatia
  • Planeta: Terra/Urântia

Ciência e espiritualidade (atualizado em 23/12/15)

Para facilitar o entendimento entre os termos utilizados no Livro de Urântia e as descobertas da ciência feitas até hoje, compus a tabela abaixo:

Espiritualidade Ciência/Astronômia
Supracosmos Teorias de Universos Paralelos
Havona
Superuniverso Universo Observável
Setor Maior Algum possível agrupamento de Superclusters
Setor Menor
Universo Local Supercluster
Sistema Local e Constelação Sistema Solar, Constelação, Galáxia e Grupo Galático Local
Planeta Planeta

Clique aqui para abrir o mapa inteiro em uma nova aba

Um comentário sobre “Nosso Endereço Cósmico

  1. Na verdade, segundo o livro, o nosso Superuniverso é como um relógio. Vendo como o livro apresenta um Superuniverso, o que ele apresenta é que o Superuniverso contém um mundo sede-central enorme e glorioso no centro, e em torno deste mundo central existem dez setores maiores, que seriam parecidos ao imaginarmos como sendo algo como galáxias girando ao redor desse centro planetário, ou seja, seriam dez “galáxias” girando em torno deste centro. Isso seria um Superuniverso, ou seja, é como se você imaginasse um ponto e dez galáxias girando ou movendo-se em torno dele. O braço meio que nebular que vemos daqui da Terra, seria um dos braços da espiral do setor maior ou do setor menor, acredito eu que seja um dos braços da espiral da galáxia [setor maior] Esplândon, ou quem sabe até mesmo do universo de Nébadon. Segundo livro, tudo o que os astrônomos observam com seus telescópios,faz parte do espaço exterior. Lembando que universos locais não são galáxias, como se pode ver acima a representação, são grupos de estrelas ou constelações [grupos estelares de sistemas solares] girando em torno de uma estrela-planeta central que exerce grande força gravitacional sobre estas estrelas vizinhas. Estes universos locais estão dentro da própria via-láctea, a nossa própria galáxia em si. O planeta central desses universos locais dentro da Galáxia são a residência dos Filhos Criadores do Pai, que é o Criador Maior. Dentro da nossa galáxia existem aproximadamente cem mil desses universos locais, contendo entre dez milhões ou mais de constelações girando envolta do planeta central do mesmo. Juntando todas estas constelações pode-se ter uma número de um bilhão de sistemas locais, ou sistemas solares, e por fim, um universo local pode conter até um trilhão de planetas podendo ser habitados ou não.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s